Mesmo os empreendedores mais organizados passam por contratempos com seus negócios.

5 dicas que auxiliam a perceber os sinais de que a sua empresa possa estar enfrentando problemas financeiros

Confira 5 dicas que auxiliam a perceber os sinais de que a sua empresa possa estar enfrentando problemas financeiros

Em momentos de crise financeira como o que o nosso país atravessa atualmente, é mais comum ainda vivenciar algum tipo de dificuldade financeira empresarial.

Preservar a saúde financeira do estabelecimento é essencial para manter a integridade e a sustentabilidade dos negócios — além de contribuir para manter as finanças da sua pessoa física em dia, o crescimento da sua empresa e conservar os empregos que gera.

Por isso, confira 5 dicas que auxiliam a perceber os sinais de que a sua empresa possa estar enfrentando problemas financeiros e saiba como se antecipar a eles e superá-los!

1. Atente-se ao planejamento financeiro

Parece clichê, mas não é. Com ou sem crise, empresas de qualquer segmento e porte devem elaborar seu planejamento estratégico e financeiro anualmente. Em tempos de crise, desenhar um plano de negócios estruturado se faz ainda mais necessário.

E mais: não adianta elaborar um planejamento e não colocá-lo em prática. É importante segui-lo à risca. Analise o que ele aponta, se a sua empresa precisa enxugar o quadro de funcionários ou investir mais naquilo que faz (e vende) melhor. Direcione a sua atenção e a sua energia para o que gera mais lucro para a empresa.

Não se vitimize ou se contamine com o clima de ‘tempos difíceis’. Como toda crise, essa é passageira e afeta mais alguns negócios do que outros. Como dizem por aí: “alguns choram e outros vendem lenços”. De que lado você planeja estar?

2. Analise o quanto a crise afeta o seu negócio

É muito comum, em épocas de recessão financeira, os empresários se desesperarem antes mesmo de medirem quais são os reais efeitos da crise para o seu negócio. Por mais que o país esteja passando por um momento difícil, é essencial analisar o quanto e onde a empresa está sendo ou poderá ser afetada pela crise.

Alguns sinais são: fornecedores cancelarem contratos, perda de clientes antigos, subida drástica nos preços das suas principais matérias-primas etc.

Dirija o seu foco para as soluções e não para os problemas. Busque:

  • renegociar os contratos com os clientes;
  • adiar promoções de funcionários, novas contratações e demissões (ações que oneram bastante o caixa da empresa);
  • optar por empréstimos seguros com juros baixos, entre outras medidas de segurança.

Comunique de forma clara e direta qual é o cenário real para os seus empregados e peça que eles direcionem suas atenções e energias para o que a empresa planeja focar. Motive-os a serem mais objetivos, rápidos e a ajudarem naquilo que a companhia faz de melhor. Manter a produtividade e o engajamento em alta é primordial!

3. Defina a prioridade dos seus gastos

É importante definir prioridades. Talvez seja preciso investir em inovação (dos seus produtos, serviços ou processos) e capacitação dos seus funcionários para se diferenciar no mercado e lucrar na crise.

Às vezes você não precisa inovar em um produto, apenas em um modelo de negócio. É uma estratégia fundamental sempre, mas mais ainda para atravessar períodos de turbulência.

Outra atitude essencial é cortar os custos desnecessários, reduzir o estoque, diminuir a estrutura — tanto no porte físico do empreendimento quanto no tamanho do quadro de funcionários — e alongar o prazo das dívidas. Ou seja, redesenhar como organizar sua empresa em um curto prazo.

Examine com cautela cada compra que pode causar uma nova dívida. Pergunte a si mesmo se a despesa vai gerar um fluxo de caixa que se pague e quanto tempo isso vai levar. Se o novo item não se pagar em um tempo razoável, adie a compra.

E o mais importante de tudo: trabalhe tendo um orçamento como guia. Estipule um budget máximo para o seu negócio e para as suas finanças pessoais. Não misture sua pessoa jurídica com sua pessoa física. Elabore um planejamento financeiro para cada um e controle os gastos de ambos.

4. Opte por um empréstimo seguro

É possível analisar o seu negócio e encontrar o crédito perfeito para a sua companhia voltar a crescer no azul: o empréstimo on-line para empresas. Sem burocracia, sem os juros altos dos empréstimos bancários e com muita agilidade.

É uma opção de mercado que não afoga a sua empresa em dívidas ou exige mil e uma garantias.

Com a aprovação do seu sócio (se você tiver um), você consegue acessar o dinheiro para aumentar seu capital de giro, comprar equipamentos novos ou refinanciar dívidas. A análise do crédito é feita a partir da documentação da sua empresa e consultando fontes públicas e privadas.

Tudo muito rápido, prático e seguro!

5. Implante a cultura organizacional da economia

Aproveite a oportunidade e implante a cultura da economia em toda a empresa:

  • estimule as leituras digitais e a redução de impressões;
  • promova campanhas de comunicação digital (troque os comunicados impressos pelos eletrônicos);
  • incentive o uso de rascunhos;
  • estimule todos a terem uma caneca ou uma garrafa para o consumo de bebidas no escritório;
  • diminua ou corte as viagens corporativas e as reuniões externas (prefira as videoconferências);
  • exija no mínimo 3 orçamentos de fornecedores e escolha o que apresentar melhor custo-benefício — que nem sempre é o orçamento mais barato;
  • promova ações para economia de energia (apagar as luzes ao sair, desligar os monitores para almoçar e desligar os computadores ao ir embora) e de água.

Essas ações são importantes não só em tempos de recessão, mas também no dia a dia. Aproveite para incluir o conceito de economia na sua empresa é uma ótima ideia.

 

Com planejamento, cautela, definição de prioridades, empréstimos seguros e uma cultura de economia, a sua empresa pode sobreviver à crise e prosperar em um momento de turbulência.

O importante é focar nas soluções (e não nos problemas) e buscar se diferenciar ao máximo da concorrência, seja por seus produtos, seja por seus serviços ou pelo atendimento que sua empresa oferece.

Antecipe-se a qualquer sinal de dificuldade financeira empresarial e aproveite para se organizar e crescer.

Agora que você já sabe como perceber os indícios de que a empresa está passando por alguma dificuldade financeira, que tal conferir por onde começar o planejamento financeiro empresarial para 2017?