Saiba os riscos, as vantagens e em quais ocasiões a antecipação de recebíveis é indicada

Cumprir com todas as obrigações financeiras do negócio tornou-se uma tarefa bastante complicada. Em um mercado cada vez mais competitivo, que sofre com a retração da economia nacional, os empreendedores de todos os portes e segmentos encontram muitas dificuldades para manter suas operações ativas.

Para evitar que a empresa fique estagnada e com dívidas, os empreendedores acabam indo em busca da antecipação de recebíveis. Os motivos para que o gestor chegue a esse ponto são bem variados, desde erros no planejamento financeiro empresarial, baixa das vendas por conta da crise até a sazonalidade.

Caso você esteja cogitando solicitar a antecipação ou desconto de recebíveis de sua empresa, não deixe de conferir, neste artigo, os principais riscos e as vantagens de utilizar o recurso. Além disso, conheça outras alternativas eficientes para livrar o seu negócio das dívidas, como o empréstimo coletivo.

Entenda o que é antecipação de recebíveis

Antes de realizar a antecipação ou desconto de recebíveis de sua empresa, o empreendedor precisa conhecer como funciona essa alternativa de obtenção de capital de curto prazo para sua empresa.

O adiantamento transforma compromissos de compra e venda a prazo, duplicatas, vendas parceladas no cartão de crédito ou no carnê e até os cheques pré-datados de clientes em caixa (recursos líquidos imediatos). Desse modo, o empreendedor pode arcar com as obrigações financeiras de curto prazo do negócio, mediante desconto do valor de face de respectivos títulos.

Saiba mais: Antecipação de recebíveis de cartão


A antecipação de recebíveis faz o dinheiro que você receberia no futuro se tornar caixa presente. Isso acontece porque as securitizadoras, factorings ou instituições financeiras assumem a responsabilidade pelo recebimento futuro do valor dos títulos negociados (antecipados ou descontados).

Em suma, antecipação de recebíveis corresponde a uma operação em que a empresa adianta o recebimento de valores junto a uma instituição que oferta esse tipo de procedimento. A título de comparação, ela lembra a antecipação do Imposto de Renda (IR) ou do décimo terceiro salário, que as pessoas físicas solicitam junto a bancos, embora aqui sejam pessoas jurídicas as envolvidas.

Como funciona a antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis tem custos para a empresa, que na verdade são taxas de juros cobradas pelas instituições que adiantam os valores, sendo elas compatíveis com o tempo necessário para haver a compensação dos créditos recebíveis.

Por isso, indica-se que você analise as taxas de juros, bem como as demais tarifas a serem cobradas sobre o valor antecipado. Desse modo, você se previne de surpresas desagradáveis quando tiver que pagar os encargos da operação.

Para que esse processo seja conduzido adequadamente, é essencial montar um plano financeiro para os meses posteriores à antecipação, já que a empresa precisa saber exatamente os custos que serão cobertos pelo valor adiantado.

Também é necessário avaliar quais dos pagamentos é melhor para se adiantar, levando-se em consideração, principalmente, a garantia de recebimento das quantias em questão. Isso porque, caso algum de seus clientes não honre com suas obrigações, o banco ficará sem o dinheiro e poderá aplicar restrições a sua empresa.

Além disso, corre o risco de você ter de pagar os valores em aberto. Portanto, na hora de avaliar quais modalidades de receitas antecipar, leve em consideração a reputação, o perfil e o histórico de inadimplência dos consumidores.

Por fim, lembre-se que, é fundamental que os títulos baixados na operação de crédito também sejam baixados no seu planejamento econômico. Esse alinhamento assegura melhor organização da gestão financeira, aumenta a segurança e reduz os riscos de comprometimento dos recursos que a empresa já recebeu e que, portanto, já estão incluídos no caixa.

Conheça as vantagens dessa linha de crédito

Crédito da própria empresa

Traçando um comparativo com outras linhas de crédito disponíveis no mercado, uma das principais vantagens de utilizar a antecipação de recebíveis é que o empreendedor não está pegando recursos emprestados de terceiros, mas usando algo que já é do seu negócio. O que muda é que ele antecipa as datas de resgate, pagando taxas de desconto para isso, as quais são, em média, de 3 a 12% a.m..

Maior rapidez na liberação de recursos

Outro ponto vantajoso é que a rapidez da antecipação de recebíveis otimiza recursos, diminui o percentual de endividamento do negócio e ajuda o empreendedor a obter vantagens importantes na negociação com seus fornecedores por meio da antecipação dos pagamentos.

Maior garantia de pagamento dos valores pegos

Dependendo das cláusulas contratuais, os riscos da operação podem ser reduzidos para a empresa, especialmente os relacionados à inadimplência. No ambiente empresarial, isso corresponde a um dos maiores transtornos para as organizações porque, de acordo com a quantia não recebida, pode desencadear sérios problemas operacionais, especialmente em vendas a prazo.

Algumas instituições financeiras podem fazer a antecipação de recebíveis e, ao mesmo tempo, assumir os riscos pela eventual falta de pagamento dos clientes finais. Desse modo, a empresa que solicitar o crédito diminui seus riscos, já que cheques, duplicatas ou outras modalidades de recebíveis são repassados antes do prazo em serão descontados.

Isso quer dizer que, a depender do acordo firmado, a cobrança da dívida dos clientes poderá não ser mais de sua responsabilidade. Porém, muito cuidado. É preciso verificar se realmente essa condição citada acima existe, pois, em algumas situações, caso haja ausência de liquidação quem paga a instituição financeira é a sua empresa. Por isso, é importante analisar bem essa questão antes de contratar essa modalidade de crédito.

Lembre-se que, mesmo que a quitação fique por responsabilidade do seu negócio, você terá obtido um prazo maior para isso, podendo já contar com dinheiro em caixa suficiente para quitar o débito junto à instituição credora.

Desse forma, a antecipação terá funcionado como uma espécie de empréstimo empresarial, embora não seja uma variante desse crédito.

Liberação da obrigação financeira em apenas um pagamento

Por falar em empréstimo, a contratação desse tipo de crédito geralmente envolve o pagamento mensal de parcelas, dentro de um prazo que pode ser curto, médio ou longo. Isso tem chances de aumentar consideravelmente o valor da dívida, já que os juros tendem a se elevar quanto maior o tempo para a quitação do crédito. Logo, o caixa do negócio poderá ser comprometido durante esse período.

Por sua vez, na antecipação de recebíveis não há pagamentos posteriores, somente o desconto da duplicata, cheque ou outro recebível entregue na hora de contratar a essa operação.

Saiba dos riscos que o empreendedor pode correr

Essa linha de crédito é bastante simples e fácil de ser requisitada pelo proprietário da empresa, como mencionamos anteriormente. Mas há certos riscos na antecipação de recebíveis que você precisa ficar atento.

Um exemplo disso é que a taxa cobrada pela securitizadora, factoring ou instituição financeira deve ser rigorosamente menor do que a taxa das outras linhas de crédito que o empreendedor já utilizou ou conhece no mercado.

É importante ficar atento a isso logo no início do processo de antecipação, pois o proprietário tem que optar pela linha de crédito mais acessível em termos financeiros.

Durante a contratação, é fundamental observar qual é o real valor de desconto na antecipação, pois nesse tipo de operação é comum incidir o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e possivelmente outras tarifas.

Saiba em quais ocasiões a antecipação de recebíveis é indicada

A busca pela antecipação de recebíveis é mais comum em negócios que precisam de capital de giro para seguir com sua operação. Essa modalidade é também bastante utilizada por empreendedores que vendem seus produtos ou serviços com prazos mais longos do que pagam para seus fornecedores e colaboradores.

Apesar de ser uma maneira rápida e simples de conseguir cumprir com as operações financeiras da empresa, é preciso tomar essa decisão com muito cautela, evitando que a linha de crédito seja usada com frequência para contornar problemas que podem estar relacionados à falta de planejamento e gestão.

Aprenda a estabelecer o valor da antecipação com segurança

 

Ao optar pela antecipação de recebíveis, o empreendedor não precisa, necessariamente, adiantar toda a verba que tem a receber. Na verdade, é muito importante que ele estabeleça um determinado valor que resolva as suas emergências, sem deixar o negócio no vermelho nos próximos meses.

Além disso, o resgate total sem necessidade pode comprometer o andamento da empresa, já que corre-se o risco do empreendedor usar o dinheiro fora do ambiente empresarial.

Sendo assim, para determinar a quantia e a data da antecipação, é necessário realizar uma projeção de fluxos de caixa para saber claramente se o valor que está sendo antecipado poderá comprometer as contas da empresa no futuro.

Quitar a situação atual gerando inconsistências nos meses seguintes não é uma boa decisão. Por isso, a análise do fluxo de caixa é a melhor alternativa para fugir do problema.

Qual a diferença entre antecipação e empréstimo?

Embora o empréstimo e a antecipação de recebíveis sejam modalidades de contratação de crédito, há uma grande diferença entre eles. O primeiro é caracterizado pela concessão de um valor que deve ser devolvido, de uma vez ou em parcelas mensais, acrescido de juros e taxas, durante um determinado período à instituição credora. A taxa de juros é fixa, sendo, normalmente, maior do que a aplicada sobre a antecipação de recebíveis, mas, ainda sim, menor se comparada com os bancos.

Isso porque, no segundo caso, os riscos de inadimplência são, geralmente, menores em virtude da existência de um compromisso a ser honrado, o qual é representado pelo título usado no processo (duplicata, cheque, cartão de crédito, entre outros). Além do mais, se a organização tiver contraído um empréstimo parcelado, ela ficará obrigada a quitar os parcelamentos dele todo mês.

A antecipação de recebíveis, por sua vez, possibilita que o negócio comprometa somente o dinheiro que se espera receber de um ou mais clientes, além de, como mencionado, ser paga em apenas uma ocasião. Em suma, no empréstimo a companhia pega o dinheiro que não é dela e tem de devolver mediante o acréscimo de juros, enquanto que na antecipação ela trabalha com recebimentos que já são dele (a).

Vale destacar que, ambas as alternativas servem para épocas de aperto financeiro, sendo úteis para equilibrar o caixa, honrar compromissos, fazer investimentos importantes, etc.

Contudo, o empréstimo tem mais risco de endividar a empresa se houver alguma crise, pois a empresa pode se ver sem caixa para pagar suas contas. No caso da antecipação, mesmo ela passando por dificuldades, quem paga é o seu cliente, que, muitas vezes, já se programou para quitar essa pendência.

Conheça o empréstimo coletivo, uma opção vantajosa para empreendedores que buscam por crédito

Como vimos, a antecipação de recebíveis é uma maneira prática de quitar obrigações financeiras do negócio. Porém, essa negociação tradicional com os bancos não é a saída mais vantajosa, principalmente para os empreendedores que buscam capital de giro para dar início a um novo negócio, pretendem expandir a sua atuação comercial ou mesmo querem refinanciar suas dívidas.

Para esses casos, uma opção bastante acessível e segura é o empréstimo coletivo. Se você ainda não conhece essa modalidade de empréstimo, veja a seguir como funciona e quais são as vantagens para os empreendedores.

O que é empréstimo coletivo?

O empréstimo coletivo, também conhecido como Peer-to-peer Lending, muda a estrutura tradicional de linha de crédito com bancos. Por meio dessa operação, as relações de investimento e crédito não possuem intermediários, permitindo que se empreste recursos diretamente para outra pessoa ou companhia.

Por isso, o nome de empréstimo coletivo significa que várias pessoas conseguem oferecer quantias que, juntas, formam o valor de empréstimo solicitado pelo empreendedor.

Quais são as principais vantagens?

Sabemos que, a contratação de linhas de crédito tradicionais — assim como a antecipação de recebíveis — costuma envolver um processo bastante burocrático, que toma o tempo dos empreendedores e nem sempre é aprovada.

O empréstimo coletivo tem vantagens bastante significativas que evidenciam o sucesso da modalidade no país, mesmo com apenas dois anos de implantação. Veja, a seguir, os principais ganhos que ele oferece aos empreendedores:

Menos burocracia

Sabe aquelas longas filas no banco e a demora para a resposta da análise de crédito tão comuns nas instituições financeiras? Então, com o empréstimo coletivo você se livra dessas burocracias.

A contratação é feita on-line, você não precisa sair da sua empresa. Além disso, a análise de crédito é avaliada com suporte tecnológico, tornando-a mais rápida, eficiente e segura.

Taxas de juros menores

Outra vantagem importante do empréstimo coletivo é que as taxas de juros são consideravelmente mais baixas do que as trabalhadas no mercado financeiro. Isso acontece porque a operação não está subordinada ao spread brasileiro, que possui altos valores.

Facilidade no pagamento

O empreendedor que solicita o empréstimo coletivo encontra facilidades até mesmo no momento de realizar o pagamento das parcelas mensais, todas no mesmo valor.

Por meio de boleto bancário, ele pode realizar o pagamento de qualquer lugar. Além disso, caso o negócio cresça mais rápido do que o previsto, é possível antecipar os pagamentos a qualquer momento, economizando nos juros.

Agora que você já conhece todas as especificidades da antecipação de recebíveis, e também a alternativa dos empréstimos coletivos, que tal continuar conferindo as novidades do setor financeiro e de empreendedorismo? Acompanhe a gente pelas redes sociais. 😉