Conheça uma ótima opção para negócios que queiram otimizar a produção, diversificar o público e diminuir os riscos

A fusão de empresas é a união de forças entre dois ou mais empreendimentos que vão se desenvolver juntos no mercado. Embora seja muito associada às grandes companhias, a fusão também é uma alternativa para pequenas e médias empresas, que podem encontrar nesse instrumento um meio para competir com os gigantes do mercado.

O que é fusão de empresas?

A fusão de empresas significa unir uma ou mais companhias diferentes em uma nova organização. Ao fundir-se com a empresa A, por exemplo, a empresa B forma com ela a C.

Nesse cenário, a empresa C teria características tanto da antiga A quanto da B.

É importante não confundir fusão com incorporação. No segundo caso, uma empresa se tornaria parte da outra, sem gerar uma empresa nova oficialmente.

Em geral, a fusão é um instrumento jurídico que traz vantagens e desafios para todos os lados envolvidos. É uma grande decisão para as empresas incluídas, e demanda um planejamento cuidadoso. Nos próximos tópicos, conheça detalhes dessa operação.

Quais são as vantagens e desvantagens da fusão de empresas?

Fundir empresas altera uma série de fatores em todas as implicadas no processo — do produto que elas desenvolvem ao cotidiano mais básico dos colaboradores, por exemplo.

Com um planejamento cuidadoso, a tendência é que a relação seja vantajosa para todos os lados. Mas, para entender se isso vale a pena para a sua empresa, conheça os principais benefícios de uma fusão:

Diversifica o mercado

A empresa A (mencionada no último exemplo) tem o público X, enquanto a empresa B trabalha com o público Y. Por mais que os públicos X e Y possam ser muito parecidos, eles certamente não são iguais.

Mesmo que o seu negócio seja muito versátil, é comum que foque em um nicho. Unir o nicho X ao Y é uma boa oportunidade de atingir muito mais pessoas e diversificar a área de atuação das duas empresas.

Ao formarem a empresa C, A e B expandem as possibilidades de atuação no mercado. A nova marca é capaz de abranger uma fatia maior dele. E, o melhor: de maneira orgânica para o público de ambas organizações!

Aumenta a receita e reduz os custos

Ao passar por uma fusão bem planejada, é natural que a produção aumente e as vendas também. Afinal, duas ou mais empresas têm mais capacidade produtiva do que uma só, certo? Além disso, como já vimos, a fatia do mercado e o público alcançados tendem a aumentar.

O capital das duas empresas também se soma na nova organização. Aliados, esses fatores significam mais receita e capital de giro para as empresas que se uniram!

Ao mesmo tempo, os custos costumam ser reduzidos. Isso acontece porque a reestruturação pela qual as empresas passam estimula revisão de todos os processos. É uma oportunidade para corrigir métodos ineficazes e eventuais desperdícios.

A nova organização, no fim, é a combinação de empresas que passam a compartilhar objetivos e a trabalhar para alcançá-los com muito mais recursos do que teriam sozinhas.

Diminui os riscos do mercado

Como empreendedor, você já sabe como o mercado é competitivo em praticamente qualquer segmento. Nesse cenário, a mínima vantagem competitiva já pode fazer uma diferença significativa. É onde entram os empréstimos para se desenvolver, por exemplo.

A fusão de empresas aumenta a robustez das envolvidas e as torna mais preparadas para enfrentar os ocasionais desafios do mercado. No caso de empresas diretamente concorrentes que se fundem, isso se torna ainda mais evidente, pois elas passam a operar com maior segurança e autoridade sobre a concorrência restante.

Claro, a fusão também apresenta riscos. Não são exatamente desvantagens, caso a mudança seja executada com atenção. São pontos em que as empresas que pretendem se unir devem ser cuidadosas e detalhar melhor o planejamento.

Confira:

Combinar processos e tecnologias

Unir os processos e tecnologias das empresas envolvidas na fusão é um desafio. Há boas práticas de gestão que servem para toda empresa, mas, mesmo quando elas são adotadas, cada organização tem particularidades.

Pode ser que a empresa A já utilize softwares de gestão, por exemplo, e a B ainda não use tecnologias assim. Alinhar pontos como esse é essencial para que o novo time atue em equilíbrio e os novos processos sejam realmente otimizados.

Não se trata de priorizar a maneira como uma das empresas trata os negócios em detrimento dos hábitos da outra. Não se esqueça de que é uma combinação de empresas, então as características de todas têm lugar.

Manter a produtividade no início

Toda a estrutura organizacional das empresas envolvidas está prestes a mudar com a fusão. Mas, ao mesmo tempo em que mudanças profundas acontecem com o anúncio desse acordo, elas precisam continuar funcionando.

Esse é um desafio de gerenciamento que deve ser resolvido rapidamente. É importante que a gerência das empresas mantenha os colaboradores conscientes sobre as transformações que vão acontecer. Também é fundamental que cumpra acordos e aproveite oportunidades até se adaptar ao novo cenário.

Transformar a cultura

A cultura organizacional é um pilar muito importante de qualquer empresa. Ela perpassa todos os processos e precisa ser compreendida por todos os colaboradores. Mas nunca é igual em duas empresas.

As características da cultura das que participam da fusão precisam ser levadas em consideração e ser adaptadas para atender a nova organização. O choque cultural é inevitável. Mas ele não precisa ser encarado como algo negativo, se as mudanças forem discutidas com clareza com os colaboradores.

Na verdade, a mudança na cultura pode ser um momento extremamente benéfico para aproximar o time e melhorar pontos deficientes na cultura.

Quando fazer a fusão de empresas?

Nem sempre a fusão de empresas é a melhor solução para você. Mas, em alguns casos, ela pode ser a alternativa mais vantajosa para desenvolver o seu negócio.

Algumas situações em que a fusão é uma ótima alternativa:

#1 – A empresa deseja diversificar o mercado. Em geral, a atuação da empresa é mais assertiva se ela estiver bem focada em determinado nicho, mas isso também pode significar estagnação, após algum tempo. A fusão pode te ajudar a escapar dessa realidade;

#2 – A empresa quer expandir as opções de financiamento. Suponha que a empresa A tenha uma excelente infraestrutura e colaboradores talentosos, mas precisa de um aporte a mais para se desenvolver. Juntar-se à empresa B, que tenha os recursos necessários, pode ser um ótimo acordo para as duas;

#3 As mudanças do mercado exigem qualificação. Mais um caso em que uma empresa pode aproveitar o know-how da outra em determinada área. As mudanças do mercado são constantes e, muitas vezes, extremas. Unir forças nesse cenário pode ser a escolha mais inteligente para você!

Uma dúvida comum é se a fusão obriga a mudar o regime empresarial. Isso não é obrigatório, mas é interessante lembrar que a pessoa jurídica de direito privado resultante da fusão paga os tributos das pessoas jurídicas de direito privado envolvidas. E o mesmo vale para as demais dívidas das empresas. Contar com ajuda especializada, portanto, é essencial!

Bons exemplos são fundamentais para você ter uma perspectiva melhor sobre a fusão de empresas e ver como essa escolha pode dar muito certo!

Conheça alguns casos de sucesso:

O modo como foi anunciada em algumas manchetes já deixa claro: a fusão da Sadia e da Perdigão, em 2011, criou uma gigante do mercado alimentício. Juntas, as duas formaram a Brasil Foods (BRF), uma das maiores do ramo no mundo;

em 2014, foi a vez de duas companhias aéreas se unirem. A Azul e a Trip combinaram forças e até os nomes, que formaram a Azul Trip. Na época, jornais apontaram que elas passaram a ter 15% do mercado;

Outro exemplo de fusão, foi o caso das paulistanas WX7 e Vtex, duas empresas de tecnologia que se combinaram em 2011, mantendo o nome da segunda. Elas escolheram essa opção porque ofereciam serviços complementares e encontraram o caminho ideal para escalar no mercado com a alternativa.

Entendeu como a fusão de empresas pode ajudar negócios a crescerem juntos? Tem alguma impressão sobre esse assunto? Compartilhe nos comentários e divida suas opiniões com outros empreendedores!

Escreva um comentário

Pin It