O fluxo de caixa de uma empresa deve sempre ser planejado e acompanhado com atenção pelo empreendedor.

Fluxo de caixa

Fluxo de caixa

Geralmente os donos de pequenas e médias empresas não só precisam atuar na parte operacional da organização, como também se desdobram para cuidar de todas as demais áreas do negócio. Por isso, não é incomum ver empreendedores com problemas de fluxo de caixa.

Problemas com fluxo de caixa podem afetar o relacionamento com fornecedores, a qualidade dos produtos e serviços da empresa e até mesmo levá-la à falência. Afinal, sem dinheiro não é possível nem mesmo realizar tarefas fundamentais como o pagamento de funcionários.

Assim, a gestão do fluxo de caixa é fundamental para que o gerenciamento financeiro seja realizado com mais precisão e evite que pagamentos não sejam realizados no prazo ideal. O primeiro passo para gerenciar o caixa é reunir algumas informações.

O empresário precisa sempre ter em mãos todas as entradas e saídas do caixa da empresa. As entradas são os recursos que entram no caixa da organização, tais como:

  • receitas de vendas de produtos ou serviços;
  • receitas não operacionais, advindas de investimentos ou outros; e
  • empréstimos.

Já as saídas são os recursos que impactam o caixa negativamente, como:

  • despesas administrativas;
  • pagamento de fornecedores;
  • compra de insumos;
  • pagamento de financiamentos e outros custos.

Infelizmente, ainda é bastante comum encontrar empresários que negligenciam a importância de uma boa gestão financeira e depois ficam em apuros, pois não sabem de onde tirar recursos.

Se todo dinheiro que entra sai, o empreendedor não possui capital reserva para eventuais emergências internas ou quando há uma instabilidade econômica, por exemplo. Por isso, o fluxo de caixa precisa ser acompanhado com bastante atenção.

Por isso, é preciso que as finanças de sua empresa estejam saudáveis. Com um fluxo de caixa saudável, você garante a sobrevivência do negócio, o pagamento do salário dos funcionários, a possibilidade de investir em novos equipamentos, assegurar um bom atendimento a clientes,  compra dos insumos, entre outras atividades empresariais para o bom andamento do seu negócio.

Se você ainda não está convencido disso, reunimos, abaixo, fatores que mostram a importância do fluxo de caixa para pequenas empresas.

Ter informações financeiras para a tomada de decisões

Não há nada pior do que uma decisão tomada sem dados e com base no achismo. Essa atitude, além de bastante arriscada, pode trazer prejuízos para a empresa e fazer com que a situação do fluxo de caixa fique ainda mais comprometida.

A reflexão não deve ser realizada somente quando há uma vontade de aumentar a empresa ou comprar novos maquinários. Até mesmo uma demissão de um funcionário deve ser avaliada, quando a empresa não possui capital suficiente para cobrir os encargos trabalhistas necessários.

Para que donos de pequenas e médias empresas possam tomar decisões e ter mais segurança quanto a isso, o fluxo de caixa precisa ser muito bem gerenciado. Assim, fica mais fácil identificar qual é o período em que o caixa tem o capital suficiente para corroborar com a decisão tomada.

Reconhecer com rapidez os gargalos financeiros

Quando um empresário não sabe se a crise econômica ou qualquer outro fator externo está afetando suas vendas, o fluxo de caixa não está cumprindo seu papel.

Os gargalos financeiros podem ser facilmente identificados quando há esse tipo de controle. A sazonalidade dos negócios, por exemplo, varia de segmento para segmento. Ou seja, existem determinadas épocas que as entradas não são suficientes para cobrir os gastos administrativos, mas se livrar disso é fácil quando há um fluxo de caixa estruturado.

O empresário poderá identificar rapidamente qual será a melhor data para pagar o fornecedor, quando ele precisa fazer uma reserva para cobrir os gastos de outros períodos, quando ele possui um capital para comprar novos equipamentos, entre outros.

Os gargalos financeiros não podem chegar em um ponto que prejudiquem o dia a dia da empresa. Pois, nesses casos, os funcionários podem começar a se sentir desmotivados, e a relação com os fornecedores pode ser prejudicada a ponto de desfazer parcerias.

Identificar quais atividades demandam mais capital

Muitos empreendedores não sabem como gastam o dinheiro da empresa, principalmente aqueles que estão muito presos na parte operacional. Os recursos que entram no caixa da organização rapidamente são usados para fazer os pagamentos.

Identificar as atividades que mais demandam capital é essencial para quem quer ter todas as informações da empresa alinhadas. Dessa maneira, fica muito mais fácil avaliar o que deve ser feito para reduzir gastos, otimizar tempo e até mesmo para negociar com os fornecedores.

Lembrando que nem sempre a atividade que o empreendedor gasta mais dinheiro é a mais importante para o negócio. Por isso, para evitar que os recursos sejam mal alocados, o fluxo de caixa precisa estar organizado para fornecer esse tipo de informação a donos de pequenas e médias empresas.

Minimizar os riscos ao pedir empréstimos

Solicitar empréstimos para empresas, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, é essencial para empresários que não possuem o capital necessário para realizar as operações.

Além disso, desde que muito bem estudado, o empréstimo pode ajudar o empreendedor a fazer sua empresa crescer, quitar dívidas e negociar com investidores. Mas, para que isso aconteça, o fluxo de caixa precisa estar bem organizado.

Planejar a estratégia da empresa alinhada ao fluxo de caixa

Não é possível planejar sem ter informações das finanças do negócio. Se há vontade de crescer, de inovar ou de contratar mais funcionários, esse planejamento precisa estar totalmente atrelado ao fluxo de caixa da empresa.

Caso o fluxo de recursos não seja bem estudado, o planejamento pode falhar não por conta da ideia e sim por conta da execução. Por isso, o empresário precisa estar ciente do capital que ele pode contar para trabalhar o planejamento da empresa. Caso contrário, ele não só ficará frustrado ao realizar uma estratégia pela metade como poderá comprometer as finanças do negócio e prejudicar o que já está sendo feito de maneira correta.

Entendeu qual é a importância do fluxo de caixa para donos de pequenas e médias empresas? Caso você tenha alguma dúvida relacionada ao assunto, deixe sua mensagem nos comentários. É importante compartilhar informação e esclarecer dúvidas para garantir o sucesso de qualquer tipo de empresa.