A tecnologia e os meios como internet banking e app facilitaram o relacionamento e aproximação entre cliente e banco. As fintechs também ganharam espaço por conta das baixas taxas e operações 100% online.

Segundo a pesquisa realizada pela MindMiners, 49% das pessoas se consideram financeiramente organizada, 28% é indiferente e 23% discorda da afirmação.

Os brasileiros estão mudando a forma como se relacionam com o dinheiro, embora muitos brasileiros – ainda – afirmem o endividamento com bancos e outras instituições.

Neste artigo, vamos citar cinco erros que atrapalham suas finanças pessoais. Desta forma, você conseguirá identificá-los na sua rotina e melhorar sua organização financeira.

01. só pensar em organizar suas finanças após o carnaval

Dizem por aí que “o ano só começa após o carnaval”, mas isso não é verdade. O fim e início de ano é a época de maior gasto dos brasileiros e a procrastinação, além de causar ansiedade, atrapalha suas decisões financeiras, pessoais e profissionais.

O ano começa dia 1º de janeiro, portanto, comece seus projetos, metas e objetivos agora!

02. contar com o cheque especial

De acordo, ainda, com a pesquisa da MindMiners, 57% das pessoas gastam quase tudo (80%-100%) do seu salário e 30% utilizam a maior parte (69%-70%) dele.

O cheque especial – dinheiro disponível para uso na conta corrente (a quantia pode variar -, muitas vezes, acaba sendo a alternativa destas pessoas para ter dinheiro até o fim do mês.

Por isso, ressaltamos a importância da organização financeira para não pagar os enormes juros ao utilizar o cheque especial.

03. não contar pequenos gastos

Sabe aquele pão de queijo ali, aquele chocolate após o almoço lá e quando você coloca reparo já gastou boa parte do seu salário?

Geralmente, são nos pequenos gastos que mora o problema. Sem eles, é possível economizar e guardar para atingir novos objetivos.

Hoje, existem diversos aplicativos para você registrar toda e qualquer compra feita, justamente para que você possa identificar onde está exagerando e mudar seus hábitos, alguns deles são: GuiaBolso, Organizze e Minhas Economias.

04. ignorar as dívidas

Antes de planejar alguma compra, como a de uma casa, carro ou viagem, lembre-se de quitar suas dívidas em primeiro lugar. Elas geram juros e vai ficando cada vez mais difícil de quitá-las, além de, no futuro, dificultar possíveis compras por conta do nome sujo.

Curiosidade! As taxas de juros do cartão de crédito no Brasil são as mais altas do mundo.

Caso haja a possibilidade de pagar à vista, é possível conseguir ótimos descontos, além de no caso de antecipações de parcelas o desconto também é válido por trazer o valor das parcelas futuras a valor presente 😉

05. esperar até o fim do mês para guardar dinheiro

Por fim, mas não menos importante, um dos principais erros que atrapalham suas finanças e planos futuros é deixar para guardar a quantia que sobra no fim do mês – isso se sobrar, né?
Porém, o indicado é fazer exatamente ao contrário!

Ao receber o seu salário, reserve 30% dele e já o direcione para uma outra conta de investimentos – ou outra que não seja sua conta corrente usada no dia a dia. Desta forma, você contará apenas com o que restar do seu salário para as contas fixas e lazer.

É importante que todas as suas contas se encaixem em 70% do seu salário, de modo que você não deixe de guardar e/ou falte no final do mês.

Vale ressaltar que, ao pensar em uma porcentagem de reserva, caso o seu salário aumente ou diminua ao longo dos anos, a quantia se adaptará a sua realidade financeira.

Se você já tem conhecimentos aprofundados em investimentos, conheça o peer-to-peer lending – chamado também como empréstimo coletivo. Nossos investimentos são considerados renda fixa – todas as modalidades de investimento lastreados em títulos de dívida.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário aqui embaixo e responderemos o mais breve possível.

Escreva um comentário

Pin It