Todo começo de ano, ou a cada semestre, é de costume repensarmos nossas atitudes, sonhos, etc, e criarmos listas com metas e objetivos para conseguirmos realizá-los. Em muitos casos, se não em todos, envolve dinheiro, por isso, é importante que você guarde e saiba como, e onde, investir o seu dinheiro para que você consiga realizar o quanto antes, de forma fácil e organizada, seus objetivos, além de se preparar para possíveis imprevistos.

Neste artigo vamos te dar algumas dicas e esclarecer todas as dúvidas que você precisa saber para começar a investir!

#1 Defina metas

As metas e objetivos são essenciais para que você possa identificar possibilidades e se organizar financeiramente. Lembre-se de, na hora de defini-las, colocar somente aquelas que serão realmente possíveis de serem realizadas, que não dependa de fontes externas, desta forma, você evita frustrações futura.

É interessante que você divida as suas metas em curto, médio e longo prazo. Assim, ficará mais fácil na hora de escolher qual investimento mais se adequa aos seus objetivos.

#2 Estabeleça prazos

É importante que você calcule e planeje quando pretende usar o capital investido para realizar as metas definidas no item #1 para que não haja grandes surpresas.

Além disso, na hora de escolher o melhor investimento é preciso saber qual prazo melhor se encaixa aos seus objetivos – por isso, siga a dica, de dividir suas metas, à risca.

Há diversos tipos de investimento com possibilidades variadas de prazos, como liquidez diária, mensal, sendo os mais longos, só após 1,2,3 anos ou mais.

Dependendo do seu objetivo como, por exemplo, a compra do apartamento próprio, o ideal é que seja um investimento a longo prazo. Dessa forma, além de não ter oportunidade de retirar (no caso das emergências do dia a dia), a rentabilidade também é maior nesses casos.

Já no caso de uma viagem, é importante escolher um investimento de liquidez diária e/ou a médio prazo para que você possa contar com o dinheiro no caso de uma promoção de passagem, moeda, etc, para viagens internacionais e até nacionais.

#3 Conheça o seu perfil de investidor

Para você começar a investir, em primeiro lugar, é importante saber qual é o seu  perfil de investidor, ou seja, o seu nível de tolerância ao risco.

Há três perfis de investidor (conservador, moderado e agressivo) e, ao saber qual é o seu perfil, é importante levá-lo em consideração na hora de escolher o seu investimento, afinal, de nada adianta ir contra o seu perfil e acabar se frustrando com os riscos e resultados da sua carteira de aplicações.

Porém, independente do seu perfil, a nossa dica é que, aloque o seu capital em investimentos mais conservadores e, de acordo com a sua confiança e conhecimento do mercado de investimentos (além de fazer sentido para os seus objetivos e período), aloque em outros investimentos, moderados e, até mesmo, mais agressivos para que tenha uma rentabilidade maior e melhor.

#4 Estude as opções de investimento

De acordo com o seu perfil, há diversas opções de investimento, renda fixa, renda variável, investimento em Peer-to-Peer Lending, etc. É preciso um estudo e pesquisa a fundo para entender todas as características. É recomendável que, estude sobre cada um dos investimentos que acredita ser o melhor para você e escolha uma instituição confiável e justa para realizar o seu investimento.

É imprescindível que você saiba dos riscos ao alocar seu capital em investimentos agressivos e, além disso, que tenha conhecimento completo de todas as características (rentabilidade, liquidez, etc) do seu investimento antes de fazê-lo.

A Biva é a primeira plataforma online de empréstimo coletivo (P2P Lending) no Brasil e está revolucionando a economia brasileira, com pessoas investindo em pessoas, sem as taxas abusivas dos bancos tradicionais.

Tem alguma dúvida sobre como começar a investir? Deixe nos comentários! 😉

Siga-nos nas mídias sociais e fique por dentro das principais notícias do mercado financeiro: Facebook, Linkedin e Twitter.  

Escreva um comentário

Pin It