Para muitos, investimento é algo muito complexo e arriscado e acabam deixando de investir por ter essa visão errada. Sim, existem investimentos complexos e também arriscados, mas por outro lado existem diversos investimentos que são simples e de baixíssimo risco.

É muito comum associar a palavra investimento com bolsa de valores e suas variações (renda variável). Posso garantir que isso é apenas uma pequena parte desse mundo. Existe ainda outra modalidade, desconhecida pela maioria dos brasileiros, a renda fixa, muito segura e com bons retornos. Nesse texto vou tentar ajudar o investidor iniciante a entender melhor esse tipo de investimento e começar a aplicar.

Renda Fixa

Primeiro vou definir o que é renda fixa e dar um exemplo, você vai perceber que ela faz parte do seu cotidiano há muito tempo e você só não tinha conhecimento.

Renda fixa é um termo que se refere a qualquer tipo de investimento que possui regras, de remuneração e prazo, definidas no momento da aplicação, ou seja, como e quando o investidor vai ser pago.

Por exemplo, a caderneta de poupança é um investimento de renda fixa. Ela possui uma regra de remuneração, hoje em 70% da Taxa Selic, é paga mensalmente e o investidor pode solicitar seu resgate quando achar que deve.

Agora, existem outros investimentos que também possuem essas características e são muito mais vantajosos como Tesouro Selic e CDB. Iremos explorar os principais, e mais tradicionais, investimentos em renda fixa – porém, existem inúmeros outros que valem a pesquisa!

Tesouro Selic

O Tesouro Selic, também conhecido como Letra Financeira do Tesouro (LFT), é um título pós-fixado de renda fixa, uma vez que sua rentabilidade está atrelada a variação de um índice, conhecido como  a Taxa Selic, a taxa básica de juros da economia.

Vou explicar melhor essa definição. O Título é um documento que garante o direito do portador de receber o pagamento do montante emprestado acrescido de juros, ou seja, quando você compra um título você está emprestando dinheiro para um banco, empresa ou estado, e esses têm a obrigação de honrar o que está especificado no título, prazo e remuneração.

Quando a taxa é pós-fixada significa que a rentabilidade do título está atrelada a um índice. Os principais índices usados no mercado financeiro são: IPCA; Taxa Selic e Taxa DI (CDI). Taxa Selic é a taxa base da economia, definida pelo Banco Central, provavelmente você já deve ter ouvido algum apresentador de algum jornal falando sobre.

A rentabilidade do Tesouro Selic é diária e 100% atrelada à variação da Taxa Selic. Dessa forma, se o governo decidir baixar a taxa de juros, a rentabilidade cai e se decidir aumentar, a rentabilidade sobe. É bom deixar claro que, ao comprar um título do tesouro 0,3% do valor total vai para a B3, antiga Bmf&Bovespa, como taxa de custódia.

Assim como a caderneta de poupança o Tesouro Selic possui liquidação diária, ou seja, o investidor pode resgatar seu dinheiro sempre que precisar. Por apresentar uma rentabilidade maior que a poupança, 6,40% ao ano contra 4,55%, e também por possuir a característica de liquidez diária, o Tesouro Selic é conhecido atualmente como a nova poupança.

O risco de crédito desse investimento é quase nulo. Por definição, títulos públicos têm o menor risco do mercado. Eu te garanto que o banco em que você tem uma conta corrente ou poupança investe boa parte do seu dinheiro em títulos públicos federais.

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título nominativo emitido por bancos e caixas econômicas como forma de captação de recursos para financiar suas atividades. Em outras palavras, é como se o investidor estivesse emprestando dinheiro para o banco e recebendo uma taxa como remuneração desse empréstimo.

Os CDBs podem ser do tipo pré ou pós-fixados. Entre os pós-fixados a remuneração pode ser em  porcentagem (%) do CDI ou ter uma parte pré-fixada e outra que varia através de um índice como, por exemplo, o IPCA.

O CDB mais comum é o pós-fixado indexado pela Taxa DI (CDI). Em poucas palavras, a Taxa DI é a taxa que remunera os empréstimos interbancários, de banco para banco. Essa taxa acompanha os movimentos da Taxa Selic que, como dito anteriormente, é a taxa base da economia.

Mais uma vez, ao comprar um CDB o investidor está emprestando dinheiro a um banco e, com isso, irá receber de volta o montante emprestado acrescido de juros. Uma dúvida que você possa vir a ter é: por que o CDB remunera mais que a poupança?

Bom, a caderneta de poupança foi criada para ajudar a desenvolver o setor imobiliário brasileiro, então os bancos só podem emprestar os recursos da poupança para esse fim. No caso do CDB, o banco tem uma liberdade muito maior de escolha, por isso a remuneração é melhor.

Algo que, com certeza, você vai se deparar é com a diferença da taxa dos grandes bancos frente aos bancos de investimento. Isso ocorre, basicamente, porque os grandes bancos já possuem uma cartela grande de clientes, sendo assim, sentem-se à vontade ao oferecer taxas piores, acreditando que, por comodidade, seus clientes irão investir no próprio banco.

Em contrapartida, os bancos de investimento oferecem taxas mais atrativas com objetivo de atrair novos clientes. Então, na hora de comprar um CDB, dê preferência a um banco de investimento.

Para fechar esse tópico, é importante destacar que, primeiro existem CDBs com liquidez diária, assim como a poupança, e que pagam 100% do CDI, atualmente em 6,39% ao ano. Segundo e mais importante ainda, é que o CDB possui a mesma garantia que a caderneta de poupança, ou seja, possui cobertura do FGC.

Mas o que é FGC?

FGC é o Fundo Garantidor de Crédito, criado com o objetivo de melhorar a segurança e confiança do sistema financeiro nacional. Diferente de outros setores da economia, o financeiro necessita de grande confiança por parte da população e o FGC contribui para isso. O teto do FGC é de R$ 250 mil por CPF e banco emissor.

Como começar a investir nesses títulos?

Para investir no Tesouro Selic ou em outros títulos públicos e/ou privados, como o CDB é necessário abrir uma conta em uma Corretora de Valores ou Banco de Investimento. Para isso basta enviar cópias do documento de identidade com foto (RG ou CNH), comprovante de residência, além de preencher e assinar o formulário solicitado. Hoje em dia todo o processo é online.

Uma vez criada a conta, simplesmente transfira da sua conta corrente para a conta da instituição o montante que você deseja investir. Os dados da conta para transferências são disponibilizados para você ao final do processo de abertura de conta.

É importante ressaltar que, não existe custo para abrir e muito menos para manter a conta nessas instituições. Segue uma tabela para ajudá-lo  com o comparativo entre os investimentos, abordados ao longo do texto, para um prazo de 10 anos (120 meses).

É possível notar que, mesmo após o pagamento do Imposto de Renda, o Tesouro Selic e o CDB 100% CDI conseguem superar a rentabilidade da poupança, que é isenta de IR. De acordo com o que foi explorado no texto, que ambos os investimentos são mais ou tão seguros quanto à poupança, possuem a mesma liquidez e ainda têm rentabilidades mais atrativas, ficando claro o porquê que grandes investidores sequer possuem uma conta poupança.

Esperamos que tenham aprendido um pouco mais sobre outras modalidades de investimentos e o quanto está deixando de ganhar ao ficar estacionado na poupança.

 

No blog do App Renda fixa você pode conhecer mais modalidades de investimento de renda fixa com outras características e com remunerações ainda mais atrativas. Nos vemos lá!

Francis Wagner
CEO do App Renda Fixa

Francis Wagner é fundador e CEO do App Renda Fixa. Desenvolvedor de software há mais de 20 anos, atuou em grandes bancos brasileiros.

Write A Comment

Pin It