Neste texto você irá encontrar respostas para as principais dúvidas que recebemos sobre os nossos produtos. 

Nós, da Biva, temos um propósito: unir pessoas e finanças para realizar sonhos. Por isso, nos preocupamos com cada um de nossos clientes e trabalhamos para que eles consigam atingir seus objetivos, sejam investidores ou tomadores de crédito.

Investindo no financiamento de empresas

Como uma plataforma de peer-to-peer lending, a Biva permite que pessoas invistam diretamente no financiamento de empresas através de títulos bancários de investimento, mas sem a intermediação convencional de um banco. Com isso, não só o empreendedor consegue taxas de juros muito mais justas para crescer no azul, como o investidor também obtém uma rentabilidade sem igual dentre as aplicações de renda fixa mais tradicionais.

O investimento da Biva pode ser considerado Renda Fixa?

Sim! São considerados renda fixa todas as modalidades de investimento lastreados em títulos de dívida. Por exemplo, as letras do Tesouro Nacional (LTN) são títulos de investimento que traduzem dívida do governo brasileiro perante seus investidores.

Da mesma forma, Certificados de Depósitos Bancários (CDBs), Letras de Crédito (LCs), Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito Agrícola (LCA), são títulos de investimento que expressam uma obrigação de pagamento de instituições financeiras perante o titular de referidos investimentos.

E os investimentos da Plataforma Biva?

Da mesma forma, as alternativas de investimento oferecidas na plataforma da Biva são títulos de renda fixa, no caso Recibos de Depósitos Bancários – RDBs da nossa instituição financeira parceira Socinal ou Sorocred.

Existe garantia? E o FGC?

Os investimentos por meio da plataforma da Biva não são assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) ou qualquer outra instituição, uma vez que os aportes realizados são considerados depósitos vinculados a operações ativas (empréstimos) da instituição financeira que concede o crédito.

Aqui, todos os investimentos estão lastreados em Recibos de Depósito Bancários (RDBs), os quais são vinculados à rentabilidade dos portfólios de empréstimos em que você investir. Isso é possível por causa da Resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) n. 2921, em 17 de janeiro de 2002, a qual trata das chamadas operações ativas vinculadas. Essa regra permite que investidores realizem investimentos vinculados à carteiras ou políticas de investimentos previamente estabelecidos com a instituição financeira.

Ainda assim, no caso de a instituição financeira parceira quebrar, se eventualmente existir capital pago pelos tomadores, mas ainda não repassado aos investidores, tais recursos não pertencerão à massa falida da instituição financeira, mas, sim, aos investidores, uma vez que o depósito foi expressamente vinculado à performance dos empréstimos escolhidos por eles.

Os repagamentos mensais de seus investimentos também mitigam esse risco, mas ainda assim, é importante ressaltarmos que existe o risco de o poder judiciário entender de outra forma e, isso vai refletir no seu retorno, você pode não recuperar os recursos em caso de insolvência da instituição financeira parceira.

Quem pode investir?

Qualquer pessoa: (i) com residência no Brasil, (ii) maior de 18 (dezoito) anos, (iii) com conta corrente em Instituição Financeira, (iv) devidamente inscrita no Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda (CPF/MF); e (v) que responder ao questionário de adequação de perfil a risco da Biva (suitability), o qual vai determinar o tipo de investimento que lhe serão oferecidos.

Rentabilidade

A Biva entrega a seus investidores rentabilidades superiores às aplicações tradicionais de renda fixa. Nossa rentabilidade média é de 22% ao ano, por exemplo, ou cerca de 300% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Para saber mais dos riscos, vide esse post sobre riscos da plataforma no blog.

Repagamentos e liquidez

Os investimentos da Biva são pagos todo mês pelos solicitantes dos empréstimos, até o final da duração do empréstimo/portfólio. Como todo o dinheiro investido num portfolio é diretamente repassado para o solicitante do empréstimo, não é possível resgatar o investimento no meio do caminho. Entretanto, os repagamentos feitos pelo solicitante são mensais (ou seja, todo mês você recebe parte do seu principal + rendimentos), o que lhe garante certa liquidez.

Confira no vídeo a seguir como calcular a Taxa Interna de Retorno (TIR) dos seus investimentos na Biva:

Impostos

Os empréstimos na Biva estão sujeitos à tributação e os rendimentos obtidos pelos investidores (juros dos empréstimos) são tributáveis na forma da alíquota progressiva do IR (abaixo).

Até 180 dias IR de 22,5%, 181-360 dias IR de 20%, 361-720 dias IR de 17,5%, Acima de 720 dias IR de 15%

Como você pode ver, quanto maior a duração de sua aplicação, maior o incentivo fiscal dado.

Mas você não tem que se preocupar com o recolhimento, pois a instituição financeira parceira da Biva já faz todos os recolhimentos na fonte e transfere para sua conta-corrente suas parcelas mensais (principal + juros) já líquidas.

Um ponto específico do produto financeiro da Biva é que por se tratar de um RDB pré-fixado, com a taxa de juros contratada, a cada resgate antecipado no mês há um abatimento da base tributável de ganhos, sendo que, o objetivo deste é gerar uma melhor eficiência fiscal proporcionando ganhos líquidos mais atrativos para nossos investidores.
Resumindo a história toda: a base tributável é muito menor se comparado um produto pós-fixado tradicional (CDB), garantindo uma melhor rentabilidade líquida ao investidor, sendo que alíquota efetiva de imposto oscila entre 22,5%, em razão dos repagamentos mensais.

Como fazer a declaração de imposto de renda (IR)

Existe um campo específico, no formulário do IR, chamado “Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva”. Ali que você deve apontar todos os investimentos realizados através da plataforma Biva. Para mais informações sobre tributação e IR, visite esse post tributação de investimentos.

Como funciona na prática?

Uma vez cadastrado, o investidor terá acesso às nossas oportunidades de investimento, portfolios com parâmetros mínimos de diversificação e precificação, com empresas de qualidade com necessidade de capital como, por exemplo, capital de giro, expansão comercial e refinanciamento de dívidas de taxas injustas.

Na página específica de cada portfólio, você vê a descrição de cada empresa, a finalidade do capital, termos do investimento – valor ainda em aberto, prazo de repagamento e a rentabilidade anual.

Para apoiar o portfólio de seu interesse, basta fazer sua intenção de investimento:

  • Primeiro investimento: R$ 5 mil ou mais;
  • Segundo investimento: a partir de R$ 2.000 (dois mil reais).

Uma vez que você [investidor] registrar sua intenção de investimento em um portfólio, você receberá algumas instruções e dados bancários de nossa instituição financeira parceira, a Socinal ou Sorocred, para fazer essa aplicação em até um dia útil.

Assim que o portfólio apoiado tiver sido 100% financiado, você receberá seu comprovante de investimento, com número do RDB (Recibo de Depósito Bancário) vinculado, título que lastreia a operação. Você receberá o retorno de seus investimentos mês a mês diretamente na sua conta bancária cadastrada na plataforma.

E a diversificação e mitigação de riscos, como funcionam?

Sabemos que a segurança de seu patrimônio é o fator mais importante na hora de fazer um investimento. Por conta disso, além de uma minuciosa análise de crédito, a Biva toma uma série de medidas para minimizar o risco de não pagamento de seu investimento, em caso de eventual inadimplência da empresa solicitante do empréstimo, incluindo a utilização de sofisticados modelos de precificação e diversificação de riscos e cobrança.
A criação de portfólios acaba por gerar uma diversificação na carteira de investimentos que dilui também o risco efetivo tomado pelo investidor. Além disso, temos alguns critérios rigorosos para solicitar empréstimos na plataforma, para se ter uma ideia, atualmente aprovamos menos de 5% das empresas que nos procuram.

Vale lembrar ainda que, todos os repagamentos do portfólio são direcionados aos investidores até que seja atingida a rentabilidade esperada. Assim como em qualquer investimento sofisticado, sugerimos que ao compor sua carteira, você aloque seu capital no máximo de empresas possíveis, algo em torno de 6 a 8 portfólios.

Ainda assim, o risco x retorno é intrínseco a qualquer decisão de investimento. Por isso, o novo formulário de Adequação de Perfil de Risco Biva (suitability) é etapa fundamental nesse processo, para que possamos te conhecer melhor e oferecer o investimento mais adequado para você.