Conversamos com o Gerente Geral da Turnet, Renato Sonetti. Conheça um pouco mais desta história de sucesso.

Logo da empresa Turnet Turismo

Turnet Turismo

Participante do portfólio Alderbaran, a Turnet Turismo aproveitou uma grande oportunidade abraçando a internet e uma carteira de clientes herdada da colônia italiana. A missão da Turnet Turismo é proporcionar viagens inesquecíveis com serviços diferenciados e seu maior objetivo é estar entre as melhores operadoras turísticas do Brasil.

Biva: Queremos saber um pouco da sua história e trajetória como empreendedor. Como tudo começou?

Renato: Empreender sempre esteve no DNA da nossa família. A história começa com a vinda da colônia italiana fugindo da 2ª guerra, do Sr. Domenico Carone. Nos pequenos “bicos” na cidade de SP para a organização de pequenas excursões destes imigrantes para destinos próximos a SP até os dias de hoje com a ampliação da operadora de viagens, já nas mãos de seu filho Renato Carone.

B: Como foi o começo da sua empresa? Como surgiu a ideia do negócio?

R: Em 1999 depois de algumas experiências mal-sucedidas em outras sociedades de operadores de turismo, surgiu a possibilidade de tocar o próprio negócio apostando em 3 pilares.

A TURNET pegou carona na abertura da internet no Brasil, onde, sem os grandes buscadores como Google que ainda não existiam, tivemos a ideia de registrar domínios de internet. De forma intuitiva, isso direcionava quem digitava diretamente em suas buscas alguns destinos turísticos como por exemplo, www.cancun.com.br entre dezenas de domínios. Essa ideia foi a primeira alavanca para as vendas. Somando isso a uma carteira de clientes herdada da colônia italiana de mais de 30 anos de viagens realizadas com sucesso e o relacionamento estabelecido na primeira experiência no ramo foram os fatores que fizeram a TURNET nascer e prosperar em seus primeiros anos.

B: O que fez você recorrer a Biva?

R: A Biva surgiu em um momento em que pesquisávamos sobre alternativas de investimentos para ampliar o negócio.

Em nosso ramo, sofremos muito com o fluxo de caixa, onde as condições de parcelamento que oferecemos aos nossos clientes é infinitamente melhor do que as opções que nós temos com nossos fornecedores. Esse desencontro limitava nosso crescimento e nosso plano de expansão.

B: Qual a maior dificuldade que a Biva resolveu?

R: Acredito que se tivesse que apontar a maior, certamente seria a burocracia. Tudo foi resolvido de forma prática, objetiva e digital.

B: E qual a maior dificuldade de empreender no Brasil pra você?

R: Empreender é um ato de coragem nos tempos de hoje. E os grandes parceiros habituais dessa responsabilidade(os bancos) querem garantias, querem prazos, querem juros. A Biva ouviu o meu projeto, ouviu a minha dificuldade, conheceu a minha estrutura e realmente nos ajudou no que a gente precisava sem amarrar por completo o empreendedor.

B: Se você pudesse dar uma dica para quem está começando ou passando por um momento difícil no seu negócio, qual seria?

R: Os conselhos sobre planejamento, redução de custos e persistência estão sempre na lista de um bom administrador, mas acredito que um conselho diferente seria: persistir na busca por alternativas. Se você precisa de dinheiro ou se recorre aos bancos por exemplo. Pesquisando encontrei uma solução mais prática, menos onerosa e que resolveu meu problema de forma mais rápida. Então, pesquise muito as alternativas disponíveis porque existem muitas novidades disponíveis.

B: Quais são seus planos para futuro?

R: O meu e de todos os empreendedores… CRESCER! Ampliar a minha distribuição, dar melhores condições de pagamento para os meus clientes, aumentar meu poder de compra com meus parceiros, gerar mais empregos e mostrar para as pessoas que viajar é uma das coisas mais incríveis do mundo.   

B: Empreender é:

R: Apostar não só em uma ideia, mas apostar em uma forma de fazer a sua ideia acontecer.

B: Por meio do empréstimo colaborativo da Biva, pessoas investiram no seu negócio e assim você pode alcançar mais este objetivo. O que você gostaria de falar para esses investidores.

R: O processo de captação foi tão rápido que até me surpreendi com essa aceitação. O que posso dizer é que fico feliz que de alguma forma conseguimos passar credibilidade, mostrar que temos um projeto consistente. Enfim, agradecemos essa confiança e me aguardem que logo mais estarei em novas captações.